segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Poema sobre artesanato, lindo...

O artesanato não quer durar milênios nem está possuído da pressa de morrer prontamente. Transcorre com os dias, flui conosco, se gasta pouco a pouco, não busca a morte ou tampouco a nega, apenas aceita esse destino. Entre o tempo sem tempo do museu e o tempo acelerado da tecnologia, o artesanato tem o ritmo do tempo humano. É um objeto útil que também é belo; um objeto que dura, mas que um dia, porém se acaba e resigna-se a isto; um objeto que não é único como uma obra de arte e pode ser substituído por outro objeto parecido, mas não idêntico. O artesanato nos ensina a morrer, e fazendo isto, nos ensina a viver".

PAZ, Octavio. "O Uso e a Contemplação". São Paulo: Editora Cultura e Ação, Revista Raiz n. 3, p. 82-89, 2006.


Encontrei no blog da Mila Viegas, achei lindo! façam uma visita, garanto que vale a pena, muitas dicas sobre como trabalhar com artesanato,http://milaviegas.elo7.com.br/search/label/Artesanato

1 comentários:

ArtesSpace disse...

Boa Tarde!!

SEUS TRABALHOS SÃO LINDOS.
TALENTO VOCÊ TEM DE SOBRA. GOSTARIA DE CONHECÊ-LA PESSOALMENTE. MEU NOME:EDNA ALVES
MEU E-MAIL:artesspace@hotmail.com
RESIDO EM SOROCABA.ENVIAREI UM E-MAIL HOJE MESMO,OK?
QUE O BOM DEUS ABENÇÕE SUAS TALENTOSAS MÃOS.
ABRAÇOS.
EDNA